Tuesday, August 26, 2008

A vida tem coisas curiosas que de tanta vez passarmos por elas já não ligamos. É tempo de mudar.


A vida tem coisas curiosas que de tanta vez passarmos por elas já não ligamos, ora vejamos.

Há coisas de uns meses, um amigo meu estava doente, com uma daquelas coisas chatas que para a malta se safar tem de fazer vários tratamentos que deixa quer fisicamente quer psicologicamente qualquer um muito em baixo. Claro está que dadas as condições e de forma justificada e depois de passar por algumas juntas médicas ficou de baixa pois os tratamentos ainda duraram alguns meses. Para tentar amenizar o impacto violento dos tratamentos, claro esta que sempre que possível os amigos o desafiavam para ir literalmente arejar as ideias pois, como todas as pessoas que passaram por isto de alguma forma sabem que a parte psicológica é fundamental, até aqui tudo normal, sim infelizmente cada vez é mais normal.

O estranho (ou o que me chamou a atenção para escrever estas linhas de indignação) foi que num determinado, recebe uma visita de duas assistentes sociais a um sábado à tarde, para ser mais preciso, para verificar se este estava em casa pois caso contrário poderia perder a ajuda do estado que então recebia para seu sustento, e que estas senhoras poderiam voltar a qualquer dia da semana e a qualquer hora para repetir a visita.

Ou seja o meu amigo passou a ter de estar enclausurado na sua própria casa, só podendo sair para tratamentos e consultas médicas, excluindo qualquer outra necessidade básica como uma simples ida ao supermercado, ou um simples passeio para arejar as ideias ou ir simplesmente almoçar em casa de um amigo (coisa que visivelmente lhe dava uma grande animo), coisa estranha e sem nexo pensei eu quando o meu amigo me deu tal notícia, que teria de estar em casa encarcerado.

Eis o meu espanto quando passado pouco tempo, da visita destas senhoras ao meu amigo, ouço uma notícia que mencionava a participação de um assalto de um grupo que recebeu as autoridades aos tiros e ao serem detidos foram prontamente libertados com termo de identidade e residência (o que me chamou a atenção para escrever estas linhas de indignação e revolta).

Uns tipos fazem um assalto à mão armada, e têm de uma vez por semana de se apresentarem na esquadra mais próxima da sua residência e um outro tipo tem o azar de ter um cancro e fica em prisão domiciliária.

Agora pergunto, qual é a justiça que este país quer vincular?

Para onde é que os políticos deste país nos levam?

O que nós podemos fazer, para mudar tais injustiças?

E o que e nós devemos fazer para que a mudança seja efectiva?

Bem, o melhor é ficar por aqui…

Aquele abraço,

Draco

6 comments:

Anonymous said...

Draco tens toda a razão! Caminhamos para um mundo cretino sem rei nem rock, onde O CRIME NÃO HÁ A MENOR DÚVIDA COMPENSA!

Anonymous said...

O problema está na génese meu amigo. Quando se tem um primeiro ministro homosexual, um ministro da justiça da maçonaria, e onde o país é governado única e exclusivamente por intereses pessoais, o resultado está à vista!

Anonymous said...

E ele que fique em casa, senão ainda e obrigado a ir trabalhar como a outra senhora que tinha cancro na garganta e foi obrigada e ir dar aulas.
Depois temos a martavilha do rendimento minimo garantido que equivale a sustentar ciganos que se queixam que coitadinhos, lhes roubaram a playstation o dvd e os computadores de casa.
isto está bonito.....l

mm said...

Este país é de loucos e o testemunho que deixa é o fruto de isso mesmo...

Anonymous said...

De facto estas linhas são um caso em nada isolado e infelizmente a tendencia para a estupidez governativa é para aumentar...

Rosas e laranjas e tudo igual...

Maria Matos said...

Este facto só confirma a treta a que chegou este pais...