Sunday, January 31, 2010

Meninos de coro

E nem me venham falar da credibilidade do jornal 24 horas, se a noticia anterior é credível, esta merece exactamente a mesma consideração.Podia ter arranjado mais umas quantas mas neste caso o meu amigo remexido deixou-me uma tarefa fácil.Era o segundo link do google search, nem foi preciso ler mais para baixo.
PS: Não vou falar do livro do sore Fernando Madureira, acho que nem fale a pena entramos por aqui....

Thursday, January 28, 2010

Tripeiros Ladrões

Se estamos a falar de estádios, e de alegadas roubalheiras na construção dos mesmos, queria relembrar o meu ilustre amigo remexido que, quem tem telhados de vidros não deve nunca atirar pedras....

A execução do Plano de Pormenor das Antas terá causado um "rombo" equivalente a cerca de 87 milhões de euros no património da Câmara Municipal do Porto. É uma das conclusões que se pode retirar da leitura do relatório final da Inspecção-Geral de Finanças (IGF), em que se destacam os 55 milhões de euros atribuídos pela autarquia, de forma "ilegal", ao Futebol Clube do Porto (FCP). O inspector-geral remeteu o relatório para o Ministério Público, justificando a decisão com os "indícios de favorecimento" ao clube. Segundo o actual presidente, Rui Rio, o processo já originou uma investigação
JN(2004-10-09)
E aquela porcaria tem menos lugares que o do Glorioso Benfica....

Gloriosos Gatunos

Fiquem a saber os contribuintes onde é que a Câmara de Lisboa enterrou 65 milhões de euros através da EPUL.

"O Benfica encaixou 65 milhões de euros à custa do contrato-programa firmado com a Câmara de Lisboa, no âmbito do Euro 2004. Santana Lopes não é arguido, apesar de a PJ ter concluído que município, a que ele presidia, instrumentalizou a EPUL para financiar o Benfica."

Até se pode falar de roubos de igreja no futebol. Agora roubar os contribuintes para fazer um estádio "pré-fabricado"... Você enquanto contribuinte acha que o SL Benfica deve devolver este dinheiro ao Estado e a nós contribuintes ou não?

Wednesday, January 27, 2010

Se querem brincar aos links



Leiam do principio ao fim se tiverem meia hora para dispensar. Numa palavra: V-E-R-G-O-N-H-O-S-O,

O "Palhaço" foi finalmente apanhado

Só para variar o tema...



Por muito que benfiquistas deste blogue o tenham negado na altura. "Aimar multado por penalty batoteiro"

Eu guardei a notícia. Ou pensavam que era mentira?

Desde o túnel do Bessa que eu sei o que o novo Gangster Rui Costa anda a fazer nos túneis deste país. E para que não venham dizer que isto é tudo invenção porque o Ruben Micael veio para o Porto aqui fica a notícia transcrita tal e qual pela pena do jornalista José Manuel Fernandes

Site Mais Futebol
2009-10-28 20:28h
Patacas e o gesto de Jesus: «Talvez por isso o Porto ganhe mais»
Capitão do Nacional não ficou convencido com as explicações do técnico do Benfica
Por João Manuel Fernandes
Patacas foi expulso na Luz e vai ser um dos ausentes frente ao V. Setúbal no próximo domingo. Para além dele, também João Aurélio irá ficar de fora, pois viu igualmente o vermelho frente ao Benfica. Nesta quarta-feira, no regresso ao trabalho após a goleada sofrida com os encarnados, o capitão do Nacional voltou a tecer criticas a Jorge Jesus. E foi directo em relação aos gestos do líder dos benfiquistas.
«Ao fazer aquele gesto, todos sabemos que não é que foi dito depois, quatro jogadores em linha. Mais valia pedir desculpa do que ter dito o que disse, pois é uma falta de respeito tremenda para o grupo de trabalho e treinador. Pode acontecer a qualquer um e não vou comentar mais. Talvez por isso é que o FC Porto ganha mais vezes...», disse o defesa.
Depois, o capitão da turma da Madeira acedeu falar sobre o que se passou no túnel da Luz. «O Cléber vinha a falar com o Luisão e depois o Jesus empurrou-o, mas isso é passado. Gosto muito de milho mas frito e não cozido. Este fim-de-semana vou comer milho para relaxar», disse em tom irónico. E voltando ao túnel: «Não se passou nada de especial. Houve aquelas conversas e nada de demais. Empurraram o Cléber e depois nós fomos tentar saber porquê e é o costume, com gritos e palavras mas nada de especial. Já no ano passado foi assim, não sei o que é que o Benfica quer implementar...Sinceramente não houve nada demais, não houve agressão. Nada disso. Houve um empurrão e até foi no campo e depois conversas normais». Patacas voltou a referir-se depois ao FC Porto: «Sei é que ganha da maneira que ganha. Nunca fui mal recebido no Porto. O Nacional recebe bem as pessoas e quando a equipa vier aqui vai ser bem recebido».
in Maisfutebol.iol.pt

O desespero dos gangsters da Gaivota




São e serão sempre um clube de gente rasteira, que veste fato armani mas anda com as cuecas sujas*.

"Virei as costas e ia para o balneário, no túnel, quando, de repente, apareceu-me o Rui Costa de um lado e o Jesus do outro. Rui Costa disse muitos palavrões e repetiu várias vezes. Jesus estava do outro lado e pôs-me dois dedos na cara. Como viu que não respondi, voltou a pôr os dois dedos; comecei a rir e fui para o balneário, porque o que eles queriam não conseguiram". Rúben diz ter sido provocado. "A partir do momento em que me põem dois dedos na cara, duas vezes, estando outra pessoa a dizer-me tudo e mais alguma coisa, só posso achar que é provocação". E reforçou: "Aquilo foi uma vergonha".

E não venham com histórias que isto não se soube na altura. Porque soube-se sim senhor. Simplesmente não ligaram porque ainda havia coisas cuja dimensão só agora se percebe claramente...

Tenho pena porque sempre admirei Rui Costa enquanto jogador. Pensava que era um senhor. Não passa de um arruaceira reles da Damaia, hoje em dia.

*op. cit Pimenta Machado

Tuesday, January 26, 2010

Hipocrisia e dois pesos!

Os benfiquistas que estão sempre a protestar e a queixar-se que ai vem o lobo, afinal são eles que vestem a sua pele e actuam como tal!

http://marsalgado.blogspot.com/

Está tudo doido. Será que é para rir ou para chorar?


A dívida externa de Portugal passa dos 100% do PIB, mas Governo comprometeu-se a alinhar com o Brasil do Lula, para ajudar Luanda, aquela Luanda que é governada pelo pai da Isabel que anda a comprar tudo o que mexe cá por Portugal.

Portugal comprometeu-se com o Fundo Monetário Internacional (FMI) a emprestar a Angola até 200 milhões de dólares (cerca de 140 milhões de euros) já em 2010, ao abrigo do mega empréstimo no valor de 2,35 mil milhões de euros organizado pelo Fundo à ex-colónia portuguesa e a entrar nos cofres de Luanda já em Março próximo.

Parece que pelo Ministério das Finanças, tutelado por Teixeira dos Santos, o que se quer demitir por recusar os 82 milhões de euros para as alterações à Lei das Finanças Regionais proposta pela Assembleia legislativa da Madeira. De referir que deste montante, 7,4 milhões de euros serão destinados aos Açores, e 74,6 milhões vão para os cofres da Madeira.

O Teixeira do Santos parece que recusa (desde a semana passada segundo fontes do DN) confirmar o empréstimo de Portugal ao país africano, bem como declarar os montantes envolvidos no crédito, mas parece que Luanda e Brasília confirmam a participação dos contribuintes portugueses no mega empréstimo.

Moral da história, o tipo faz birra para emprestar 86 milhões à Madeira e aos Açores ,mas não tem problema em emprestar 140 milhões a um ditador, para provavelmente vir comprar mais um pouco do BCP, da PT, etc.

Monday, January 25, 2010

O INCRIVEL(mente estupido) HULK



Os dois pugilistas de bairro incorrem em penas que vão de 6 meses a 3 anos de suspensão e uns euritos de multa, coisa pouca para malta que recebe ordenados do valor do deles.

Vou me antecipar aos comentadores e co-escrevinhadores do blogue tripeiros.Sim eles foram provocados, sim só reagiram a provocações.

Mas há aqui uma questão que se prende com o comportamento como profissionais. Se eles ganham os balurdios que ganham, não se podem comportar como arruaceiros de bairro. São provocados? engolem e fazem queixa as autoridades competentes.

Escusam de vir chorar que foi dada como provada a provocação aos elementos da comitiva portista.Foi sim senhora e o Benfica vai responder por isso, está previsto na lei e vão ser multados.

Profissionais deste calibre não se podem portar como meninos mimados. O FCP, se fosse um clube de gente decente, coisa que não é, devia era puni-los internamente e não andar ai a gritar, qual virgem ofendida, por apitos encarnados e o diabo a 4. No fundo, quem sai prejudicado disto tudo, é o clube.

Se os meninos não se tivessem armado em fortes, estavam os dois a jogar a bola e a ajudar o Porto a garantir o 3º lugar da liga nacional de futebol.

Culpa dos stewards? Até pode ser mas eles não recebem mundos e fundos para jogar a bola e não tem a responsabilidade que os jogadores de futebol tem as costas.
Mais a mais, deviam estar habituados, ao pé do túnel das antas o túnel da Luz e um passeio no parque em dia de sol. Dá-se o caso que eles estão habituados a ver as cenas de porrada e de agressões aos jogadores da outra equipa.Doí quando somos nós não doí? Aguenta e não chora, herói de banda desenhada de trazer por casa!!!


Thursday, January 21, 2010

Ah granda sportingue!!!


Este Sá Pinto não falha! Porrada para diante, o rapazinho ferve em pouca água, o Artur Jorge que o diga...

Isto é que eram as famosas escutas?

A montanha pariu um rato. É óbvio que qualquer tribunal sério só podia ilibar os envolvidos. Numa palavra R-I-D-I-C-U-L-O

Refresco de pimenta



Hoje foi a ministra do trabalho que pediu, no parlamento, para os deputados olharem para os número do desemprego "com um olhar refrescado".

Dá vontade de dizer, senhora ministra, que desemprego no cu dos outros é refresco...

Tuesday, January 19, 2010

É fartar vilanagem.

A onda vermelha não pára.

"é notável e eloquente que se tenha passado a tentar inventar à lupa uma falta no golo do Porto, pretendendo que Falcão terá feito golo com a mão e não com a cabeça (bastava perguntar a quem tenha jogado futebol um dia se aquela potência e direcção do remate poderiam ser alcançadas com a mão...)" Miguel Sousa tavares hoje.

Hulk vai em 5 jogos de suspensão prévia, caminhamos para o recorde absoluto.
Vai ser maior que a suspensão do Pepe e do Maradona juntas. E tudo porque supostamente respondeu a um grunho do famoso túnel. Grunho este que deve encarnar uma mistura e Silvio Cervan com o Diabo de Gaia, o Barbas e o Jorge Máximo. São todos Benfica.

Para acabar ipsis verbis as declarações de Olberdam que nem o jornal oficial conseguiu esconder. "Do lado do Benfica também dizem palavrões entre eles e até para o árbitro, mas ele já não disse nada."

Carta Aberta ao Presidente da CME por Ricardo Freixial

Umas verdades que têm de ser facultadas aos comuns mortais


"Exmo. Sr. Presidente da CME
Caro Dr. José Ernesto

Vivo actualmente num Concelho economicamente quase inactivo, socialmente quase insustentado e com a sua bem marcada identidade patrimonial e cultural, em risco
Tenho andado nos últimos anos a ver “passar os aviões”, “enrolado nas rotundas”, perdido no trânsito caótico e “animado culturalmente” de quando em vez por um ou outro evento de cariz pimbo-promocional
A minha satisfação ao nível cultural, não é possível nem a insatisfação é atenuada, por uma boa sessão de cinema ou por uma boa acção teatral, pura e simplesmente porque Évora não possui uma sala de espectáculos a funcionar condignamente
Se porventura os meus hábitos de leitura passassem pelas Bibliotecas, teria que esperar até que a prometida “nova Biblioteca Municipal” fosse uma realidade, para os satisfazer…
Por outro lado, a compensação para o quadro apresentado, não pode ser obtida por mim, pelos meus filhos e pela população em geral, na prática desportiva nem sequer no lazer, pela falta de infra-estruturas municipais, as mesmas que faltam também na área do desporto espectáculo e que privam Évora de acolher eventos de âmbito nacional e internacional, com interesse não só na vertente desportiva, como também na dinamização do comércio e turismo regionais…
Évora não se distingue ainda, pela realização de grandes certames na área do comércio, da indústria, da agricultura, do turismo, etc., porque lhe falta um Parque de Feiras e Exposições, e é “obrigatoriamente” preterida para a realização de grandes eventos culturais e científicos porque não possui um “Fórum” capaz para suportar os mesmos…

Sr. Presidente:

Eu e todos os Eborenses, temos sido obrigados a suportar tudo isto como bons Alentejanos, com uma paciência de monges
Com o mesmo espírito Alentejano, fomos educados a entender a água como um elemento essencial à vida e um factor limitante para muitas das nossas actividades, nestas condições climáticas de características Mediterrâneas. Com estas condicionantes, temos sido até mesmo já forçados a utilizar a própria água de consumo doméstico de forma racionada, em períodos de seca.
O que não estávamos era preparados Sr. Presidente, para sermos privados dessa mesma água, num início de Inverno com precipitação acima da média e com as albufeiras e barragens quase ou mesmo no limite das suas capacidades de armazenamento, isto apesar da CME ter promovido com alguma antecipação a “Feira do Perfume”

Devo dizer-lhe Sr. Presidente que na passada Quarta-Feira, lavei-me por baixo, à semelhança do resto do pessoal lá em casa e quanto ao “fazer”…”fiz” a campo. “Fazer” a campo permite desfrutar de um ar saudável enquanto “fazemos” e o campo agradece pois há reciclagem de nutrientes e contributo para os baixos teores de matéria orgânica dos nossos solos. Não considero portanto uma prática chocante e às vezes…tem que ser… e o ter que ser Sr. Presidente, tem muita força…
Ou seja, não me senti nem ao nível pessoal nem profissional muito prejudicado pelo facto de Évora ter estado privada de “águas correntes” da rede pública, durante cerca de 24 horas no início do ano de 2010…O mesmo não dirão seguramente, aqueles que com crianças ou idosos, com doentes por vezes acamados etc. em casa, ou aqueles que dependem da água da rede pública para a sua actividade profissional, ao terem sido confrontados pela calada da noite ou nas primeiras horas da madrugada, com o corte inesperado, súbito e demorado, no abastecimento da mesma. Não posso imaginar os transtornos por eles sofridos mas imagino que, um aviso prévio da eventualidade do corte no abastecimento de água, em muito teria atenuado os seus problemas.
Recordo-me de, no início dos anos 80 e em pleno Verão, Évora ter sido temporariamente abastecida de água, somente alguns dias por semana e apenas durante algumas horas por dia. Mesmo sem a existência da Comissão Municipal de Protecção Civil (CMPC) e sem os meios de comunicação hoje existentes, a população foi previamente avisada através de panfletos porta a porta, adoptou as suas estratégias e contornou o problema… Estávamos então no Verão de um ano particularmente seco, as infra-estruturas de armazenamento e tratamento de água eram insuficientes e não existia ainda a gestão especializada das águas pela empresa Águas do Centro Alentejo…

Não estranhe, portanto, a minha indignação Sr. Presidente…

Ao longo do dia fui entretanto escutando as “últimas” relacionadas com o assunto… A cheia…? A enxurrada…? O levantamento dos sedimentos, o turbilhão e…o milagre da multiplicação dos iões…
O comunicado da Comissão Municipal de Protecção Civil (CMPC), não me esclarecendo minimamente, permitiu no entanto que eu me tivesse assegurado que alguns dos conceitos que me foram ensinados nas áreas da Física, da Química, da Agronomia, da Ecologia, e do Ambiente, permanecem correctos apesar das “fortes chuvas dos últimos dias”… O comunicado da CMPC ao alertar “no entanto, para o facto de que se a chuva continuar a cair na região com intensidade e os parâmetros de qualidade da água vierem a ser novamente alterados poderão ocorrer novos cortes no abastecimento”, oferece a todos nós Eborenses, uma arma que até agora não esteve disponível… Deixa-nos entretanto no ar uma série de dúvidas tais como, o que será “chover com intensidade”, ou qual a quantidade de chuva que fará alterar os parâmetros de qualidade da água, susceptível de provocar o corte no abastecimento e tenho cá para mim que, levantar-me aos saltinhos da cama para a casa de banho com a “excitação” de descobrir se vou para a banheira ou para o bidé, me incomodará a curto prazo…

Desta forma, o executivo da CME deixou assim clara, toda a sua incapacidade para responder aos problemas concretos do Concelho, agora também numa matéria que se prende com o assegurar de necessidades básicas da população, como o abastecimento público do bem essencial que é a água. Se alguém tinha dúvidas, ficou agora demonstrada toda a superficialidade e demagogia evidenciada pelo então candidato Dr. Ernesto quando exibindo um cano deteriorado, em campanha, prometeu resolver o problema do abastecimento de água com qualidade ao Concelho…

Não nos valeu também de nada a tentativa de explicação para os factos, da Sra. Presidente da Administração da Região Hidrográfica do Alentejo que ao deixar-se retratar para o “Diário do Sul” com a Sra. Governadora Civil disse, estarem os mesmos relacionados claro está… com “chuva forte e práticas ambientais menos correctas, que possam ter havido no passado, levaram a esta situação”… Nada de novo portanto, a não ser o ter perfeito conhecimento à data, da existência de “algumas lamas” na envolvente da albufeira e que “era já intenção de todos nós promover a limpeza da albufeira”… o que já não será pouco… Assim, sabendo todos nós que as ditas lamas não fazem naturalmente parte da ecologia do lago, o que os Eborenses gostariam de saber da Sra. Presidente da ARHA, acompanhada ou não no retrato pela Sra. Governadora Civil, é o que é que este Organismo, cuja existência é para a maior parte deles desconhecida, tentou fazer ou fez para que esta situação não tivesse ocorrido e sobretudo, o que é que em matéria de Administração da Região Hidrográfica do Alentejo, pretende fazer para que no futuro, situações semelhantes não se voltem a repetir?

Para mal da nossa qualidade de vida, ficou desta forma demonstrado também que a qualidade da água que chega às torneiras, vai muito para além das condutas e também da própria albufeira e tratamentos a jusante da mesma, como por desconhecimento ou má fé nos querem fazer crer. A descuidada e limitada visão do problema foi a responsável pelo que se passou e também pela forte possibilidade de reincidência do fenómeno para o futuro e sempre que “chover com intensidade”

Entretanto, o não equacionar do problema para além dos limites da albufeira não analisando todas as suas envolventes (ordenamento do território, sustentabilidade no uso e na ocupação cultural dos solos, etc., etc., incluídos), deixa-nos extremamente preocupados com a qualidade da água para o futuro próximo também porque, convencer os Padres das nossas freguesias e o Deus da nossa fé que agora as preces terão como objectivo, não a necessidade de chuva mas sim a sua ausência, parece-me tarefa muito para além do difícil…

Não quero acreditar na profecia de um amigo meu de fora do Concelho que em tom jocoso me alertou “muda-te, porque a excelência desse executivo que corta a água do abastecimento público em época de abundância, ainda é capaz de cortar também o “abastecimento” do vinho numa região com elevada produção.” É claro que não me vou mudar até porque, quando os resultados não aparecem, é muito mais fácil mudar o treinador… A falta de vinho sendo um incómodo não seria também o mal maior… O que eu, Eborense, temo, é que por este andar outros bens e serviços essenciais para a nossa qualidade de vida nos venham a faltar sem que a Comissão Municipal de Protecção Civil se aperceba e nos dê um alerta, como desta vez aconteceu

Não votei em si Sr. Presidente mas também não ganhei nada com isso porque sofro na mesma as consequências… Mesmo que tivesse votado, ter-lhe-ia atribuído apenas o meu voto de confiança e infelizmente a maioria relativa da qual V. Exa. dispõe para a governação, também não lhe conferiu capacidade para tornar o Concelho de Évora, com o seu património e cultura preservados e promovidos, economicamente activo, ambiental e socialmente sustentado e com índices de qualidade de vida atractivos.

Sendo assim e como não aceito que a existência dos joelhos possa impedir alguém de correr, volto atrás no que escrevi e repito que…
“o ter que ser, Sr. Presidente, tem muita força…”.

Respeitosos cumprimentos

Ricardo Freixial,
Janeiro de 2010
(recebido por e-mail)


NR: "Agradeço o envio do vosso texto, mas efectivamente, por dificuldades de "espaço" não é oportuno a publicação do mesmo". Foi com esta resposta diplomática, que alguém se escusou a publicar esta Carta Aberta ao Presidente da CME. Como nos parece que a "carta" exprime um ponto de vista actual e oportuno, agradecemos ao autor o envio do texto e, como não nos falta “espaço”, resolvemos publicar, para conhecimento dos interessados."

Monday, January 18, 2010

Era só mesmo o que nos faltava.....

Eu emigro, desta vez eu juro que emigro....

Friday, January 15, 2010

Nunca me enganaram

Depois das camisolas cor de rosa e da fitinha no cabelo do Nuno Gomes aqui está a prova que todos esperávamos.



Qualquer dia ainda vemos um casamento entre o Luisão e o Saviola na capela da Luz. Dá-lhes tempo.

Uma vez confirmada que a aliança com Inglaterra é só para nos lixar a vida. Confirma-se agora que a implantação da Républica foi contra o povo.

Graças à coragem de Jorge Morais, um jornalista que foi já autor de outros dois livros sobre este período de viragem da nossa História de há 100 anos - "Com Permissão de Sua Majestade" e "Regicídio - A Contagem Decrescente" -, o autor fecha agora um ciclo de investigações históricas. Depois de nos ter mostrado como a França e Inglaterra foram consultadas antecipadamente pelos revoltosos para darem o aval à mudança do regime em Portugal, e como os monárquicos armaram os autores do atentado no Terreiro de Paço, o autor revela-nos agora o "Pacto Liberal".
Está disponível nas livrarias a obra "Os Últimos Dias da Monarquia", revelador da página mais negra da nossa história.

Ver mais em :


http://paramimtantofaz.blogspot.com/2009/11/mitos-e-propaganda.html#links

Tuesday, January 12, 2010

As cores dos apitos


Pinto da Costa veio esta semana clamar por um "apito encarnado" ou seja lá isso o que for. Ao que parece o presidente acha que o Benfica anda a ser beneficiado nos jogos do campeonato nacional.

Nem vou começar aqui uma discussão sobre quem tem sido escandalosamente beneficiado pelos árbitros nos últimos anos em Portugal, as escutas das frutas ( e por favor não me venham dizer que não são aceites em tribunal, ainda assim são um escândalo) dizem tudo.

O que eu acho esquisito, e agradecia que alguém me explicasse, é a urticaria que as imagens de vídeo e a famosa petição do Rui Santos tem provocado no senhor pinto.Toda este folclore dos últimos tempos, inclusive o prometer o campeonato a chorar a um fantasma morto há 25 anos, tem servido para uma única coisa, afastar as atenções sobre este debate.

Afinal de que é que os senhores do Porto tem medo? Não consigo ver desvantagens nas imagens de vídeo, a não ser que verdade desportiva e desportivismo sejam problemas para o lado das Antas.

Afinal, caros co-blogers e estimados leitores, porque razão é que o FCP não aceita as imagens de vídeo no futebol? Agradecia que me explicassem assim de uma maneira que eu entenda.


A evolução do socialismo


(recebido por e-mail)

Friday, January 8, 2010

Uma questão de semântica

Se há uma coisa que me irrita nesta coisa da aprovação ou não do casamento entre pessoas do mesmo sexo é apelidarem a questão de casamento "gay".

Esta denominação nasceu da suposta discriminação existente para o homossexuais por não lhes ser permitido o acesso ao casamento conforme estava regulado no Código Civil mas é uma classificação totalmente errada.

Hoje não foi aprovado o casamento gay, foi aprovado o casamento entre pessoas do mesmo sexo. A proibição nunca foi a dos gays se casarem, foi a de qualquer pessoa homo ou heterosexual se casar com outra pessoa do seu sexo.

Neste momento, com esta lei, eu, não sendo gay, posso-me casar com um amigo meu (seja ele gay ou não) e ai de quem me venha dizer o contrário (vd. último episódio da série V do Boston Legal com o casamento entre o Deny Crane e o Alan Shore)...

Posso-me casar por diversos motivos, um deles é querer doar-lhe metade do meu património e não querer que hajas implicações fiscais pelo caminho, outro é que ele seja meu sucessor em detrimento dos meus familiares, etc. etc. nada a ver com amor, constituir família, ou seja o que for...

Poderão dizer-me que isso já existia se se tratasse de um homem e uma mulher, é verdade, existia principalmente com jogadores de futebol para as naturalizações, agora vieram banalizar ainda mais o leque de opções para a utilização do casamento fora do seu contexto e a banalização do instituto...

Thursday, January 7, 2010

Obrigado Mestre


«O F.C. Porto cada vez mais aparece como potência do nosso futebol, capaz de conseguir a hegemonia e é claro que isto preocupa o Benfica e o Sporting»


Há 25 anos deixou-nos o homem que mudou a face do futebol português para sempre. O Sporting praticamente deixou de ser um grande, enquanto equipa de futebol, e o Benfica perdeu para sempre a sua hegemonia. O homem que conseguiu triunfar na era em que dois clubes de Lisboa dividiam a seu bel prazer os títulos, a federação, a selecção, os árbitros, os conselhos de disciplina, os locais e as horas em que jogos eram jogados ou desmarcados, que entravam nas cabines dos árbitros, que tinha o beneplácito dos regimes. Tudo isso acabou. E o futebol português fez-se maior. Com essa raça portista se fez a fabulosa selecção do Euro 84 que tanto nos fez sonhar. O clube de bairro regional foi medir forças com a melhor equipa da década de 80, a Juventus de Platini e Trapattoni. E as crianças... As crianças que como eu, nasceram depois 1978 já não tiveram que ver um futebol português bicéfalo e só se recordam de um grande clube europeu que não se cansa de ganhar. Grande Futebol Clube do Porto. E pensar que tudo começou com este homem e o rastilho por ele acendido.

Wednesday, January 6, 2010

Falta de água?


A suprema ironia desta pretensa falta de água em Évora é ter acordado e saído de casa esta manhã debaixo de um autentico diluvio. Chovia a potes, ainda assim a porta do infantário deram-nos a bela noticia que o mesmo se encontrava fechado por falta de água?!?

Sem qualquer espécie de aviso prévio, as escolas e infantários de Évora fecharam portas devido a falta de água.O cenário mais visto esta manhã em Évora eram carros com pais com caras desesperadas no banco da frente, a tentar imaginar uma maneira de deixarem as crianças para irem trabalhar, e crianças radiantes aos saltos no banco de trás.

Esta falta de água em Évora só surpreende por tardia. Aos anos que a água de Évora desafia as leis mais básicas da química, que dizem que a água não tem cheiro sabor ou cor. A água de Évora, aos anos que cheira mal, tem uma cor que varia do amarelado ao branco e cheira a lixívia.

Mais irrita a cara de pau do presidente da câmara a dizer que não estavam a espera deste problema. Se não estavam, meus caros amigos, eram os únicos. Estamos perante um dia interessante em Évora: Chove a potes, não há agua e milhares de pessoas tiveram de por um dia de férias para tomarem conta dos filhos. Quem paga isto? a falida câmara de Évora? a segurança social? Depois venham falar de produtividade, que raio de país vivemos nós em que uma capital de distrito fica sem água em pleno inverno, durante 2 ou 3 dias segundo parece, com a agravante da barragem que abastece a cidade estar, há mais de uma semana a fazer descargas por ter atingido a sua cota máxima.

Haja vergonha!

Monday, January 4, 2010