Thursday, October 30, 2008

Aviso a navegação II

No Publico, o general Loureiro dos Santos dá a conhecer a insatisfação que grassa entre os ramos da forças armadas.Esta deve-se a diversas situações com as quais os militares se sentem indignados nomeadamente a desprestigiação da profissão aos olhos da opinião publica, dos constantes atropelos por parte do estado a dignidade militar e as constantes humilhações sofridas pelos homens de farda.Recomendo leitura atenta do artigo.
Aqui há uns meses o meu caríssimo amigo e co-blogger eddie felson escreveu este post no qual dava conta de uma entrevista do também general Garcia Leandro,na qual este avisava da crescente insatisfação geral na sociedade portuguesa.
Loureiro dos Santos vai mais longe.Neste caso a insatisfação não é da sociedade é dos militares, insatisfação perante a forma como são tratados pelo regime em vigor, que segundo as palavras do general "eles ajudaram a construir".
Não quer isto dizer que os militares se preparam para o destruir, longe disso não leio a entrevista como uma ameaça nem considero que seja um cenário previsível qualquer espécie de golpe militar. Só acho interessante a maneira como o general se refere a situação, ele diz que a insatisfação se faz notar, não só nas altas chefias, mas também, nas patentes mais baixas, capitães incluídos...
Um militar assiste á dificuldade que os estropiados de guerra têm em obter apoios do estado, assiste depois a um inútil, como os há tantos por ai espalhados, que, tendo exercido um qualquer cargo governativo por 8 anos leva para casa uma principesca pensão vitalícia do estado.Assiste depois a perda de regalias e direitos ao mesmo tempo que vê o governo a ser cheio de assessores, directores gerais , etc que apresentam como único curriculum o cartão do partido.Assistem ainda a deterioração do material militar, ao mesmo tempo que sai na comunicação social, de forma ridiculamente tímida e a medo, as centenas de milhões de euros pagos pelo estado a empresas privadas para "estudos", que ,em 90% das vezes, só servem para enriquecer a empresa que os realizou, empresa essa que, pasme-se,é propriedade de alguém com um cartão da cor certa.
Como os militares estamos todos, os que nos preocupamos, em vão, com a situação do pais em que vivemos.Isto realmente está mau, cada vez pior, mas, ao contrario dos militares, nós não temos quartéis cheios de espingardas obsoletas, que, não obstante, disparam.
Uma situação a ter em conta, digo eu, por quem de direito, há um limite máximo de humilhação que uma pessoa suporta e este governo, ao que me parece, está a esticar a corda.

5 comments:

JAVA said...

Caro D.P.V.S.L.B

Concordo contigo a 99%. Deixo 1% para divergir num ponto. Os militares já deveriam ter actuado. E não me venham com a conversa de que não podem fazer nada. Quem diz que os militares não podem fazer nada é quem pensa que eles só são utéis para derrubar,matar e esfolar. Tenho orgulho na instituição militar (família repleta deles)mas uma coisa eu acuso-os. Entregaram o país como nós entregámos as colónias, em debandada!!!

AEP said...

Caro DPV!
Belo post!
Também nós temos a missão de espalhar o discurso desse e de outros Homens, uma vez que a comunicação social do sistema "democrático" apressa-se a desvalorizar todas as opiniões, que não obstante serem certas e verdadeiras, os deixam a repensar as suas santas vidinhas de nababos enquanto o povo sente cada vez mais a miséria a que estamos a chegar...
Não te cales!
Vamos a eles!

Anonymous said...

então e um post dedicado aos murcões????????????????????

a nau tripeira foi ao fundo na batalha naval...


hihihihihihihihihih

JOY said...

Concordo inteiramente com este post, mas há um ditado bem Português que diz " Quem Cala Consente "

Um abraço
Joy

Marx said...

Isto é uma história muito mal contada...

Deve haver muita falta de batata e outros fundos para a malta por o dente...